Aguarde, carregando...

SEMATUC É PARCEIRA DE PROJETO CULTURAL A SER DESENVOLVIDO NO POVOADO QUE DEU ORIGEM A DIANÓPOLIS, MISSÕES

Dia 24/02/2021

Nesta terça-feira, 23, o secretário municipal de Meio Ambiente, Turismo e Cultura (Sematuc) da Prefeitura de Dianópolis, Magno Moura, acompanhado dos vereadores, André Cavalari e Paulo da Mega, e do professor e historiador Wátila Misla Fernandes, estiveram em uma visita técnica ao povoado “Missões”, localizado na zona rural da cidade.

O sítio primitivo deu origem a Dianópolis, sendo um patrimônio histórico que deve ser preservado e valorizado. De acordo com o historiador Wátila, a intenção é organizar um documentário que narre a história das “Missões”, ações voltadas a sinalização dos bens patrimoniais, como: Igreja de São José, alicerces da Antiga Igreja, Foliódromo, Cemitério ancestral.

“A Sematuc se sente honrada em fazer parte deste projeto, a convite dos vereadores André e Paulo e do historiador Wátila. Sem dúvidas isso terá grande importância e impacto para que as novas gerações conheçam a história da nossa cidade”, declarou o secretário da Sematuc, Magno Moura.

Além disso, durante a visita, permeada de história e descobertas, a equipe visitou o antigo cemitério que, segundo a obra do escritor Voltaire Wolney: História de Dianópolis, ocorreram os primeiros sepultamentos da antiga Missão Jesuítica, e onde estão guardados os restos mortais daquele que é considerado o fundador da vila – João Nepomuceno; além de povos indígenas, e padres jesuítas.

Um pouco da história das Missões
O sítio atual onde se encontra a cidade de Dianópolis, teve início a partir das primeiras décadas dos oitocentos quando se descobriu no centro da cidade uma mina de ouro, chamada “Mina das Tapuias”. Segundo a tradição oral, as índias Tapuia em suas andanças pelos arredores, encontraram pedras amarelas que foram levadas aos Jesuítas. Estes constataram que as tais pedras eram pepitas de ouro. Em decorrência deste ato os índios ficaram responsáveis pela extradição aurífera, tornando o local conhecido como “As Minas das Tapuias”.

Nos dias atuais, a cidade de Dianópolis, ainda guarda marcas do passado através de seu casario. Desse modo a existência de um roteiro geo-turístico fortalecerá o patrimônio local evidenciando sua identidade para turistas e visitantes.