ACESSIBILIDADE -A +A Cadastre-se | Ir para a busca

| Modo Escuro

Vigilância ambiental reforça a importância da limpeza dos terrenos baldios a fim de evitar focos da dengue

O combate e prevenção ao mosquito aedes aegypti não para!

A Secretaria Municipal de Saúde (Semus), por meio da equipe de Vigilância Ambiental, realizou um mutirão em nossa cidade, a fim de identificar e notificar proprietários de terrenos baldios e construções abandonadas. Estes são espaços facilitadores para criadouro e proliferação do mosquito, que transmite dengue, zika e chikungunya. A equipe de endemias irá realizar este trabalho ao longo do ano, tendo intensificado as ações neste período de chuvas intensas.

“É vital que as pessoas participem das ações de prevenção. Combatendo os focos do mosquito da dengue, eliminamos, inclusive, possíveis criadouros de ratos e demais espécies peçonhentas, além de contribuir na manutenção da limpeza da cidade, tornando-a muito mais segura e bonita”, destacou o coordenador de vigilância ambiental, Marcos Vinicius Machado.

Essa ação é uma preocupação da Gestão e deve contar com a colaboração e consciência da sociedade, pois os índices de doenças aumentam em todo o estado.

Além da Semus, a Secretaria de Administração, por meio do setor de imobiliário são parceiros neste trabalho.

A doença

Os sintomas da dengue incluem febre alta, dor no corpo, dor nas articulações, dor de cabeça e dor atrás dos olhos, além de manchas pelo corpo em alguns casos. O método mais eficaz para evitar a contaminação é impedir a circulação do mosquito.

Evite o mosquito transmissor da dengue:

Encha de areia, até a borda, os potes e os vasos de plantas;

Não deixe a água da chuva acumular em recipientes;

Mantenha tampados tonéis e barris de água;

Guarde garrafas de cabeça para baixo;

Recolha seus resíduos;

Use repelente;

Utilize inseticida em locais escuros (perto do chão e proximidades de piscina);

Atenção às piscinas, especialmente as de plástico;

Eliminar recipientes inservíveis como latas, materiais descartáveis, cascas de ovos, tampas de garrafas e outros;

Manter vedados caixas d’água, poços, cisternas, tanques, tambores e outros reservatórios de água;

Conservar canaletas e calhas desobstruídas; desobstruídas;

Não deixar restos de materiais de construção ao ar livre, com risco de acúmulo de água das chuvas;

Proteger ralos e ladrões de caixas d’água com telas;

Lavar e escovar bebedouros de animais, no mínimo, 1 (uma) vez por semana;

Armazenar, em locais cobertos, materiais que possam acumular água, pois eles podem servir de criadouros do mosquito transmissor da dengue.

Deixe um comentário

Comentário sujeito a análise. Após o envio seu comentário será avaliado por nossa equipe para visualização.

O Portal da Prefeitura de Dianópolis-TO utiliza cookies para melhorar a sua experiência.
De acordo com a nossa Política de Privacidade, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Continuar
Precisa de ajuda?